O aumento da urbanização global: desafios e oportunidades

O aumento da urbanização global: desafios e oportunidades

O aumento da urbanização global: desafios e oportunidades

No texto passado falamos das tendências e oportunidades para a próxima década, do ponto de vista do trânsito/transporte nas cidades.

Neste, vamos tratar das oportunidades na área dos alimentos.

Conforme estamos falando, a necessidade das cidades criarem estratégias para suportar o crescimento populacional nos próximos anos, será um grande desafio. As cidades terão de se reinventar mais uma vez para atender as demandas de trânsito, saúde, educação e energia.

Com todo esse aumento, os alimentos serão cada vez mais objeto de estudos, tanto na cultura e produção, quanto em soluções que otimizem o preparo de uma culinária que precisa ser cada vez mais rápida e cada vez mais saudável.

E eu te pergunto: que oportunidades a sua empresa vislumbra com esse cenário? Você está produzindo algo para atender e aproveitar essas demandas que vão surgir?

Seguem, portanto, dicas e oportunidades para você se inteirar e realizar investimentos de curto, médio e longo prazo.

Insumos no agronegócio: Agricultura de precisão, Biotecnologia genômica, Nanotecnologia, Automação e robótica para digitalização do campo, Plasticultura para controle das variações do clima, enfim, essas são algumas das áreas que podem unir tecnologia, conhecimento e produção. Sem contar nos inúmeros avanços na área de fertilizantes e defensivos, com o objetivo de abolir os produtos tóxicos e contaminantes. Excelentes oportunidades de investimentos.

Água: Dessalinização, Investimentos em saneamento para reutilização de água, Tratamento da água potável, Soluções da indústria 4.0 para redução do desperdício da coleta e distribuição de água. Venda/aluguel/cessão de terrenos para empresas estrangeiras se instalarem aqui, já que a falta de água fica cada vez mais evidente em diversos países.

Alimentos processados: Alimentos funcionais, Alimentos com maior validade, Consumo de alimentos com outros perfis (por ex, proteínas), alimentação com toda cadeia produtiva sustentável, alimentações voltadas para o ganho ou perda de peso, Embalagens inteligentes que conversem com o consumidor.

Métodos de compras de alimentos: estabelecimentos comerciais prontos para o negócio ser tocado sozinho (autônomo), Mercados autônomos, compras coletivas, franquias, plantio de culturas na sua própria casa. Tudo isso vai gerar demanda de insumos, produtos de base, tecnologias para controle.

Tecnologias na produção da agricultura: Colheitadeiras autônomas, Sensores em frutas, Smart collars, Drones com pulverizadores, aplicativos de produção e melhoria da qualidade das culturas.

Todas estas, oportunidades de desenvolvimento que podemos destacar que o Brasil já possui tecnologia, e abre possibilidades ainda maiores de desenvolvimento nos próximos anos.

Fique atento, nos próximos textos vamos falar sobre saúde, educação e energia. E se você não leu, na última semana falamos do transporte, com foco no trânsito.
Author Avatar

Sobre autor

Mário Pólis - Bacharel em Negócios Internacionais (UNIMEP) e Mestrando em PO – Log. Internacional (UNICAMP), é um dos membros brasileiros na INCU (International Network of Customs Universities). Tem experiência nas áreas de logística e aduana, com foco em inteligência aduaneira voltada para pequenas e médias empresas importadoras/exportadoras. É docente no MBA de Negócios Internacionais e Comércio Exterior, e MBA de Gestão e Negócios (UNIMEP), além de palestrante. É o diretor da EMME.