Internacionalizar é fácil? Não. Mas podemos te dar algumas dicas

Internacionalizar é fácil? Não. Mas podemos te dar algumas dicas

Internacionalizar é fácil? Não. Mas podemos te dar algumas dicas

No artigo dessa semana vamos falar sobre internacionalização. Para tratar esse tema, nos inspiramos num artigo muito legal da Endeavor.

Se liga no artigo deles clicando aqui.

 

Sobre internacionalização

Internacionalização, como conceitualmente e tradicionalmente é conhecida a palavra, é o movimento de uma empresa, organização ou até mesmo uma região geográfica, de se conectar com um outro local que não pertença ao seu país. Tradicionalmente internacionalizar é uma ação que se dá em diferentes estágios, em que conforme uma empresa, por exemplo, avança, expande ou cresce seu interesse, avança um degrau dessa escada.

Num primeiro estágio podemos entender a internacionalização como uma venda de produtos por meio de uma trading ao exterior. Num segundo passo, podemos entender que é a venda direta. Num terceiro passo, podemos entender que é uma ação de exportação feita através de um representante seu no mercado alvo. Nos passos mais avançados, podemos entender que é um processo de uma junção de uma empresa nacional com uma estrangeira num mercado alvo através de joint-venture, por exemplo. E no último passo, entendemos que é a presença industrial/produtiva no mercado desejado.

Porém, com o avanço dos modelos de negócios e com o comércio exterior cada vez mais avançado na área de serviços e intangíveis, podemos trazer para conceitos mais atuais os termos troca de conhecimento e conexão. Com isso, internacionalizar pode ser a troca de conhecimento entre empresa, remunerada ou não, uma parceria de desenvolvimento de pesquisas, ou simplesmente a influência, através de modelos de inspiração de conteúdo.

Tudo isso pode ser internacionalização. O que antes, na primeira revolução industrial se imaginava como um modelo de venda para um país, hoje esbara na ilimitada capacidade de usar a internet para se internacionalizar, sem muitas vezes sair do lugar.

 

Dicas para internacionalização

O primeiro passo é realmente entender a importância de ser globalizado. Isso pode partir da premissa de uma necessidade econômica de sua empresa, bem como pode ser por uma questão de fortalecimento de marca. Em ambas, o engajamento é fundamental de toda a sua empresa e comunidade. Mapear os mercados que deseja e analisar o comportamento de seu mercado é parte fundamental disso.

Segundo, não há modelo ideal ou padrão. Internacionalizar requer uma análise minuciosa de acordo com o mercado alvo. O investimento tem que ser planejado bem como o prazo das coisas acontecerem. Não é rápido e acelerar pode significar um tombo maior que a perna. Antes de ir para o exterior é importante entender se o mercado nacional já não te toma integralmente. Se sim, por que expandir agora? Estruture melhor sua empresa antes de dar esse passo.

Terceiro: Influencie o mercado alvo que deseja. Hoje com a internet, fazer uma propaganda pelo Google no mercado alvo ficou fácil. Difícil é ter uma boa estratégia para acertar em cheio o público alvo que deseja.

Quarto: Para acessar um mercado, tenha em vista aspectos tributários e modus operandi de pagamento e recebimento. São itens importantes para você acessar o mercado de maneira certa. Também analise e busque informações sobre aspectos regulatórios do seu produto, bem como aspectos culturais que podem prejudicar ou dar vantagem a vocês neste mercado. A cor de uma embalagem pode ser tanto um ponto positivo e de atração, como um pecado contra a fé na cultura que você deseja tocar. Cuidado e atenção nesse ponto.

Quinta e última dica: Ciclos econômicos. O mundo passa por altos e baixos. Entender que um mercado somente não forma um processo de internacionalização é fundamental. Imagina se você entra num mercado e logo a política por lá se fecha... você terá perdido tempo e dinheiro. Então é bom mapear sempre mais de um mercado e sempre reinvestir. Além disso, o modo de consumo muda muito e rápido. Observar esses movimentos e tendências é ampliar sua longevidade de internacionalização.

 

E para você, que tal internacionalizar seu negócio agora?

O desafio é “como posso internacionalizar minha empresa”?

Comece pensando se isso é algo relevante e agregador a sua empresa. Se for, ótimo siga para a próxima pergunta.

Se você avançou, pense agora em qual mercado você vê potencial e por quê? Utilize análises de mercado para responder isso. Se não encontrar, peça ajuda a alguma empresa para essa etapa.

Se avançar nesse item, vá para a análise financeira e de mercado. Aqui você provavelmente vai ter que investir mais tempo e um pouco de recursos para obter as informações.

Se você avançar as três primeiras etapas, dalí em diante o restante acontecerá por consequência dos primeiros movimentos.
Author Avatar

Sobre autor

Mário Pólis - Bacharel em Negócios Internacionais (UNIMEP) e Mestrando em PO – Log. Internacional (UNICAMP), é um dos membros brasileiros na INCU (International Network of Customs Universities). Tem experiência nas áreas de logística e aduana, com foco em inteligência aduaneira voltada para pequenas e médias empresas importadoras/exportadoras. É docente no MBA de Negócios Internacionais e Comércio Exterior, e MBA de Gestão e Negócios (UNIMEP), além de palestrante. É o diretor da EMME.